Blog

    Produtos

    Cannabis medicinal para cachorros tem mercado crescente nos EUA

    Publicado em 28/12/2017

    Cannabis medicinal para cachorros tem mercado crescente nos EUA

    Muito se fala sobre os benefícios da Cannabis aplicada à medicina em diversos casos de doenças em humanos, e o debate chegou ao mercado da medicina veterinária nos Estados Unidos. Alison Ettel, diretora de uma empresa da Califórnia, a TreatWell Health, está produzindo remédios a base de maconha para seres humanos, mas também para os pets. E não para por aí, seus concorrentes também vendem óleo de maconha para animais, e até mesmo petiscos veganos “gourmet”. A partir da legalização em alguns estados, do uso recreativo de cannabis, a aplicação medicinal em pets começou a bombar, mas os grupos veterinários estão cautelosos.

    Relatos dos donos dos pets, entretanto, são firmes e positivos: o uso da cannabis para os cachorros diminui significativamente a ansiedade e os casos de dores crônicas, comuns na idade avançada dos pets. É importante esclarecer, entretanto, que não se trata de fumar ou comer a maconha bruta, mas sim o uso do extrato de cannabis aplicado a óleos, cremes tópicos e petiscos. As formas usadas pelos humanos podem ser absolutamente tóxicas para os cachorros, além da prática não ser legalizada no Brasil.

    O Cânhamo, que também é cannabis, é matéria prima mais comum do que a maconha, já que apresenta um nível mais baixo de TCH (substância psicoativa encontrada na cannabis) e mais alto de cannabidiol (substância que, segundo pesquisadores, pode reduzir a inflamação e combater a ansiedade).

    Segundo Melinda Hayes, que dá o extrato de cannabis para sua cachorrinha de 12 anos, Diva, o remédio ajuda muito a melhorar as condições de saúde de Diva, e melhora a qualidade de vida. Além disso, temos outros relatos de donos de pets, como o caso de Cinnamon, cachorrinha que toma o óleo diariamente para tratar seus problemas de quadris. Segundo sua dona, Joyce Lattimer, “Depois da primeira dose, ela pulou de sua cadeira imediatamente quando eu a chamei para passear - geralmente, eu preciso chamá-la muitas vezes e puxá-la para fora”.

    Para os fabricantes, há um reconhecimento quanto ao uso dos medicamentos feitos a base da cannabis serem um último recurso, e ainda contam que a maior quantidade de vendas é feita para o tratamento de câncer. Segundo Ettel, o remédio possui um nível de THC muito baixo, não trazendo riscos para o animal. Ainda segundo ela, “Não deem maconha (usada por humanos) para seus cachorros ou gatos. Eles não vão ficar chapados, eles não entendem o que está acontecendo - é muito assustador para eles”. A Associação Americana de Medicina Veterinária, questionada sobre a sua visão no que se refere ao uso dos medicamentos de cannabis para os cães, afirmou que “não diria aos donos de cachorros que isso é seguro para cachorros nesse momento”. Segundo a diretora médica do Centro de Controle de Envenenamento Animal, “Nesse momento, há mais perguntas do que respostas nessa área”. A Faculdade de Medicina Veterinária e Ciências Biomédicas da Universidade de Colorado, está conduzindo testes clínicos com cannabidiol, sendo um relacionado ao tratamento da artrite, e outro relacionado a epilepsia em cachorros.